Acessibilidade A+ A- C

Rodovia Governador Carvalho Pinto

Em março de 1990, começou a ser construída a continuação da então Rodovia dos Trabalhadores: a Rodovia Governador Carvalho Pinto (SP-70), iniciada no entroncamento com a Rodovia Ayrton Senna (no município de Guararema) e com término na intersecção com a Rodovia Presidente Dutra e a Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123).

A Rodovia Governador Carvalho Pinto foi inaugurada em 1998. Com 70 quilômetros de extensão, a estrada que liga Guararema a Taubaté tornou-se uma das mais importantes vias para a distribuição da produção industrial das empresas instaladas na região do Vale do Paraíba, com destaque para a forte presença das indústrias do setor automobilístico.

Além do papel econômico, o complexo cumpre importante função turística no Estado de São Paulo. As duas estradas fazem a ligação entre a Região Metropolitana de São Paulo e o Vale do Paraíba, as praias do Litoral Norte e a região serrana de Campos do Jordão.

A Rodovia Carvalho Pinto cruza os municípios de Guararema, Jacareí, São José dos Campos, Caçapava e Taubaté, dando acesso ao Litoral Norte paulista pela Rodovia dos Tamoios (SP-99), outras localidades do Vale do Paraíba e cidades do alto da Serra da Mantiqueira.

Construída com as mais modernas técnicas de engenharia, a rodovia possui duas faixas de rolamento em cada sentido de tráfego e um traçado moderno, com curvas, aclives e declives suaves. Em seu traçado há seis túneis (três em cada sentido), entre outras obras de arte, como o viaduto próximo a São Silvestre de Jacareí e a ponte sobre o Rio Paraíba do Sul.

Interligação Rodovias Dutra e Carvalho Pinto

O projeto de interligação foi implantado em 4 fases, entre 2000 e 2015. A saturação das vias de acesso à Rodovia dos Tamoios na região urbana de São José dos Campos, nas imediações do CTA (Centro Técnico Aeroespacial) foi um dos principais elementos da necessidade da construção do novo acesso ao Litoral Norte / Porto de São Sebastião, criando uma nova rota de escoamento mais ágil e eficiente para a exportação de mercadorias com alto valor agregado (eletroeletrônicos e automóveis), produzidas nas regiões de Campinas e no Vale do Paraíba.

Iniciou-se na Via Dutra, com demolição e construção de 2 viadutos centrais, eliminando o estrangulamento na região da Avenida Jorge Zarur, fato gerador de diversos acidentes, seguindo pelo Vale do Córrego Vidoca com implantação de 2 pistas com duas faixas de rolamento, construção dos trevos IEAv (Instituto de Estudos Avançados da Aeronáutica) e do Putim (acesso aos bairros de Capuava e São Judas), além da duplicação da Rodovia dos Tamoios, entre o IEAv e a Carvalho Pinto. Faz parte também a execução das obras da Ligação Tamoios-Aeroporto de São José dos Campos, compreendendo a ligação desde o entroncamento com a antiga Estrada de Paraibuna até o Aeroporto de São José dos Campos.