Travessias
Acessibilidade A+ A- C

Travessia Santos/Guarujá recebe ferryboat totalmente remodelado com investimento de R$ 2,8 milhões

Depois de seis meses afastado da operação para uma reforma completa, o FB-19 acaba de ser disponibilizado pela DERSA

Recursos do Governo do Estado de São Paulo permitem reforçar a operação com embarcação que transporta 55 veículos

São Paulo, 4 de abril de 2016 – Depois de  seis meses afastado da operação para uma reforma completa, o FB-19 acaba de ser disponibilizado pela DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A para a Travessia Santos/Guarujá. O investimento do Governo do Estado foi de R$ 2,8 milhões. É a quarta embarcação totalmente reformada e entregue pela DERSA somente este ano. Em janeiro, a lancha Valongo I voltou a operar na Travessia Cananéia/Ariri, e no início de março a Travessia Cananéia/Ilha Comprida recebeu os ferryboats FB-16 e FB-Bacharel.

O investimento total foi de R$ 6,6 milhões e faz parte do Programa de Modernização das Travessias Litorâneas, iniciado em 2011. Desde então, o Governo Paulista aplicou mais de R$ 270 milhões, o que resultou num aumento de 30% na capacidade operacional de todo o sistema.
 
O FB-19 teve toda a estrutura remodelada, incluindo a substituição de 23 toneladas de chapas de aço, revisão de parte elétrica, motores e reversores. Os equipamentos de salvatagem foram substituídos, e o ferryboat, com capacidade para 55 veículos, ganhou novo visual: o antigo amarelo deu lugar ao branco, com grafismos em azul e cinza.  O FB-19 é equipado com quatro motores de 400 HP cada um.
 
Com a chegada da embarcação, a capacidade operacional da Travessia Santos/Guarujá passa a ser de 1.221 veículos por hora em cada sentido.

A Travessia Santos/Guarujá está inserida no canal do Porto de Santos, o maior da América Latina. É a mais movimentada das seis travessias de veículos administradas pela DERSA, recebendo aproximadamente 23 mil veículos em dias úteis e 17 mil aos fins de semana, somando-se os dois sentidos.

Dentro do Programa de Modernização das Travessias Litorâneas do Estado de São Paulo, dos mais de R$ 270 milhões investidos, R$ 90 milhões foram destinados exclusivamente para esta travessia. O montante foi utilizado para substituir lanchas e ferryboats antigos por embarcações modernas e maiores, revitalizar as existentes, trocar motores e equipamentos de navegação, adquirir sistemas informatizados de controle de tráfego e reformar e ampliar atracadouros.

Todo este esforço do Governo do Estado de São Paulo resultou em queda do tempo médio de espera dos usuários nas filas. Em 2011, a média era de 30 minutos. Em 2015, caiu para menos de 20 minutos. Já a capacidade operacional aumentou em 30% no mesmo período.