Novidades
Acessibilidade A+ A- C

Novas pistas da Marginal e inauguração do Rodoanel aumentam em 28% a fluidez do trânsito em toda a capital paulista

Confira o balanço divulgado pela Companhia de Engenharia de Tráfego em 17/05/2010

A medição da CET constatou também redução de 51,30% dos caminhões na Av. dos Bandeirantes desde que o Trecho Sul do Rodoanel começou a operar, em abril passado

REDISTRIBUIÇÃO DOS CAMINHÕES

Medições realizadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apontaram mudanças significativas no volume e no perfil dos caminhões que circulam nos três corredores mais afetados pelas inaugurações: Marginal Tietê, Marginal Pinheiros e Avenida dos Bandeirantes.

Em todas as vias analisadas, o número de caminhões diminuiu significativamente, com especial destaque para a Avenida dos Bandeirantes, no pico da tarde, onde a quantidade de caminhões em circulação caiu para menos da metade. Os caminhões de 4 eixos foram os que mais optaram pelo Rodoanel, conforme mostra a tabela abaixo, que indica a redução do volume de caminhões na Avenida dos Bandeirantes, de acordo com o tamanho dos veículos.

 

É interessante observar que anteriormente, os caminhões de grande porte eram os mais numerosos, tanto no Pico da Manhã, quanto no Pico da Tarde, sobrecarregando a Avenida dos Bandeirantes, sacrificando a fluidez e deixando o trânsito mais lento. Agora, ao contrário, eles estão em último lugar.

AUMENTO DA FLUIDEZ E DA VELOCIDADE

O monitoramento da fluidez e da velocidade registradas nos três principais corredores afetados pelas inaugurações mostrou que o espaço liberado pelos caminhões teve impacto significativo para os demais veículos que continuam circulando nessas vias. 
As condições do trânsito melhoraram na cidade como um todo e a lentidão caiu, mesmo com o crescimento da base de monitoramento da CET, que aumentou de 835 km de vias para 868 km de vias para absorver também a nova pista central da Marginal Tietê. Isso quer dizer que, apesar da base de medição ser mais extensa, a lentidão detectada nessa extensão foi menor.

Na Marginal Tietê
Com a entrega da pista central para o tráfego, a Marginal Tietê reduziu quase à metade o nível de lentidão registrado em março de 2010, em abril de 2009, muito antes do início das obras, no mesmo mês de 2008 e mesmo de 2007, conforme mostra a tabela abaixo (*).

A contribuição da Marginal Tietê para o nível de lentidão na cidade como um todo ficou reduzido. Em outubro do ano passado, quando começaram as obras, a Marginal Tietê respondia por cerca de um terço da lentidão registrada na cidade. Após a liberação da pista central, a participação da Marginal Tietê ficou em 18,2%.

Participação da Marginal Tietê na lentidão da cidade
Abril/2009 = 24,7%
Outubro/2009 = 27%
Abril/2010 = 18,2%

Chegada pelas rodovias
O aumento do espaço viário para circulação permitiu que a Marginal Tietê absorvesse melhor os veículos que chegam à cidade por meio dos sistemas Dutra/Ayrton Senna e Anhangüera/Bandeirantes. O acesso pela Via Anhangüera, que costumava ser difícil, especialmente no período da manhã, melhorou muito. E o mesmo aconteceu na Ayrton Senna.

Velocidade
As novas faixas de rolamento permitiram que os veículos desenvolvessem mais velocidade. Na Marginal Tietê, houve um incremento médio de 21,15% da velocidade, mais acentuadamente no período da manhã. A velocidade média subiu de 20,5 km/h em novembro de 2009 para 26 km/h em abril de 2010, nos horários de pico. 

A CET estima que com o final das obras junto à Ponte da Vila Maria e também entre a Ponte das Bandeiras e a Ponte da Casa Verde, o desempenho possa ser ainda melhor.
Em termos de velocidade, o comportamento da pista central se aproxima mais da pista expressa do que da local, conforme mostra a tabela abaixo.

QUADRO RESUMO
MARGINAL TIETÊ (abril/2010)

  •     - Volume de caminhões caiu 9,3% 
  •     - Fluidez do trânsito aumentou em 40%
  •     - Velocidade média desenvolvida aumentou em 26,8%

 

Na Marginal Pinheiros
Na Marginal Pinheiros, a redução média de 23% no volume de caminhões trouxe ganhos significativos para a lentidão, que caiu a níveis inferiores aos de 2007, conforme mostra a tabela abaixo. 

Nesta via, a evolução em termos de velocidade média se deu de forma equilibrada, tanto no pico da manhã quanto no tarde, tendo aumentado 35%, de 20 km/h em novembro do ano passado, para 27 km/h em abril deste ano.

QUADRO RESUMO
MARGINAL PINHEIROS (abril/2010)

  •     - Volume de caminhões caiu 28,4% 
  •     - Fluidez do trânsito aumentou em 34%
  •     - Velocidade média desenvolvida aumentou em 35%

 

Na Avenida dos Bandeirantes
Na Avenida dos Bandeirantes, a saída dos caminhões, sobretudo os de grande porte, proporcionou um aumento de mais de 40% na fluidez do trânsito, trazendo os níveis de lentidão à situação anterior a 2007.

Horários de pico caracterizados
O monitoramento da CET detectou que a dinâmica do trânsito voltou a ser o que era há cerca de dez anos, com horários de pico bem caracterizados (maior volume no pico da manhã, no sentido Marginal Pinheiros, e no pico da tarde, no sentido Imigrantes) e com trânsito fluindo muito bem no entrepico.

Transversais
As transversais da Avenida dos Bandeirantes também se beneficiaram muito, especialmente as alamedas Maracatins e Nhambiquaras, nas quais a CET fez nova regulagem semafórica e os motoristas conseguem cruzar mais rapidamente.

Chegada do litoral
Para quem chega à São Paulo do litoral, o eixo das avenidas Abraão de Moraes e Ricardo Jafet ficou mais livre, permitindo um acesso mais fácil à cidade.

Velocidade
A melhora nas condições de trânsito também se comprova por meio do crescimento da velocidade média na Avenida dos Bandeirantes, que aumentou de 20,8 km/h, em novembro de 2009 para 28,7 km/h em abril deste ano, nos horários de pico. Essa alteração representa um ganho de 38%, o maior entre as três vias apresentadas aqui.

QUADRO RESUMO
AVENIDA DOS BANDEIRANTES (abril/2010)

  •     - Volume de caminhões caiu 45,2% 
  •     - Fluidez do trânsito aumentou em 42%
  •     - Velocidade média desenvolvida aumentou em 38,0%

Na cidade toda
O monitoramento do trânsito, ao longo do mês de abril, mostrou que a nova estrutura viária da cidade e do entorno proporcionou grande melhora em termos de fluidez do trânsito.

Vários eixos importantes se beneficiaram das mudanças, tais como o Corredor Norte-Sul (Avenida 23 de Maio, Avenida Tiradentes e Avenida Santos Dumont), as avenidas Brás leme, Marquês de São Vicente, Ermano Marchetti, Aricanduva e Salim Farah Maluf.

As mudanças trouxeram um ganho médio de 28% na fluidez do trânsito em toda a cidade, durante o mês de abril, quando comparado com o mês de março. E mesmo quando comparado aos dados do ano passado, a melhora foi de 22%.

A melhora aumenta, quando os resultados são confrontados com 2008 (32%) e persiste em relação a 2007 (14%).

Lentidão média
Ganho em relação a março/2010 = 28%
Ganho em relação a abril/2009 = 22%
Ganho em relação a abril/2008 =  32%
Ganho em relação a abril/2007 = 14%

Ganho em relação a março/2010 = 16%
Ganho em relação a abril/2009 = 6%
Ganho em relação a abril/2008 =  23%
Ganho em relação a abril/2007 = 3%

Ganho em relação a março/2010 = 18%
Ganho em relação a abril/2009 = 25%
Ganho em relação a abril/2008 =  31%
Ganho em relação a abril/2007 = 11%

Considerando que o projeto da Nova Marginal Tietê prevê ainda a construção de quatro novas pontes e três novos viadutos, a tendência é que os ganhos obtidos até o momento permaneçam e, ao longo dos próximos anos, aumentem ainda mais.

(*)dados de lentidão considerando base de monitoramento de 835 Km até dia 01/04/2010 e base de 868 Km à partir de 05/04/2010.

Fonte: Departamento de Imprensa
CET